A vida depois do câncer

cabelo-crescendoQuando descobri que tinha câncer, decidi ser mártir e heroína para deixar qualquer super-herói no chinelo. Queria ter a resignação do Cristo, a brandura de Chico Xavier e o sorriso de propaganda de pasta de dente independente de tudo que acontecesse. Lá pelas tantas, vulgo início de tudo, o meu corpo e a meu psicológico me mostraram que a não ser que você seja Jesus, Chico Xavier ou modelo de propaganda, não era possível manter-se resignado, brando e sorridente todo o tempo.

As cirurgias e as sessões de quimio foram acontecendo e cada vez mais o câncer me obrigava a fazer um mergulho interior para descobrir os meus limites e saber até onde eu dava conta do recado. Desvendei novas partes de mim e descobri novos limites, mas junto com essas descoberta veio a de que nem sempre o nosso limite é o que o mundo, a família, os amigos ou nossos médicos desejam. Devemos sim confiar em nós, mas sempre nos limites das nossas forças.

Agora no período “pós-câncer” essa trajetória de descoberta de limites continua e percebo que pouco se fala dessa realidade, para quem a doença deixou sequelas. E vou contar um segredo agora… não tem glamour e reviravolta nenhuma. Não se iluda que depois do câncer sua vida e seu corpo vão ser os mesmos, porque não vão. Serão velhos novos, entendem?! Vai voltar a ter cabelo, mas ele vai ser diferente, por exemplo.

Vejo mulheres depois do câncer divando na academia, emagrecendo os kg ganhos em 2 meses, correndo 5 km 1 mês depois da quimio e comendo só comida verde, natural, orgânica e o diabo a quatro. Daí o que eu fiz? Tentei fazer o mesmo, se elas conseguiam porque eu não?

E o que aconteceu? N-A-D-A igual a elas! Tá que eu entrei na menopausa depois do tratamento, mas alguém me explica qual a fórmula mágica desse povo divando em tão pouco tempo?

Resultado? O óbvio né! Meu limite é diferente do delas, que é diferente do seu e é diferente do de todo mundo! Amo verdura, Bela Gil que me perdoe, mas açúcar é fundamental…. viver só de verde ninguém merece!

Mas no fim, o resumo da ópera é que até a gente aceitar os próprios limites vai tempoooooooo, mas caminhar em direção a isso é preciso.

Por isso vamos comer verdura e fruta no nosso limite, vamos fazer exercício no nosso limite, emagrecer no nosso tempo e etc, tentando não nos impor padrões fora da nossa realidade física e psicológica. Quem fala é o primeiro que escuta, então já dei meu recado!

Anúncios

Um comentário sobre “A vida depois do câncer

  1. Amanda,

    Li toda a sua história com o câncer. Gostaria de agradecer por cada palavra escrita, porque eu não imaginava como é a vida de alguém com câncer (ou com qualquer outra doença na verdade). A sua história me fez repensar na minha vida. Guardarei cada palavra eternamente em meu coração. Obrigada por me mostrar, através de palavras, o quanto o amor é valioso! Que Deus continue a te abençoar.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s