Um protesto: tira o lenço e vai ser feliz

Quando se descobre com câncer seu mundo cai, você fica sem chão e sem saber para onde corre. Pode pensar nas mudanças do organismo, da aparência e no convívio social que acontecerão, inevitavelmente.

O tratamento começa e logo nossa pele perde a vida, os cabelos despencam da cabeça, sua casa vira a casa do tio It da família Adams, você sofre com os efeitos colaterais, chora de saudade da vida de antes e etc. Você pode ir até o fundo do poço, pensar em tirar sua vida, ter medo de morrer, de sofrer e etc. Mas um dia chega (E ELE CHEGA!) em que você, como a fênix, ressurge das cinzas, começa a pegar os pedaços de si espalhados por todo canto e começa a aprender MUITO.

Não posso dizer que é regra, mas quem passa pelo câncer tem muito a ensinar, afinal somos detentores do mais poderoso método de ensino: a experiência.

E é disso que sinto falta de ver por aí. Eu ligo a tv, olho nas redes sociais e afins e só vejo essa mulherada guerreira mostrando como amarra lenço ou exibindo o corpo sarado depois de vencer o câncer.

Com todo respeito às colegas que trabalham com a auto estima da mulher com câncer (até porque foi graças a uma delas que me descobri careca e linda), mas será que é só isso que temos para compartilhar com o mundo?

Será que a aparência é o mais importante quando se tem câncer? Por que como só se fala disso, é o que parece.

A realidade no meu ponto de vista é outra. Acaba o tratamento e você está uma bola de tanto corticoide, sua cabeça está confusa e não sabe como ir voltando a viver sem estar doente, os lenços vão para o fundo do guarda roupa e são poucos os meios que falam de algo do tipo.

Talvez eu esteja sendo radical demais, mas me parece que a ditadura da beleza chegou até a quem está gravemente doente. Algum ser inventou, por exemplo, que se vai se ficar careca por um tempo, precisamos usar lenço na cabeça. Com o perdão da palavra mas: P-Q-P, não faz nem uma semana de diagnóstico e você já começa a ouvir: mas você pode usar lenço, turbante e etc… E quando percebemos estamos colecionando lenços sem ao menos gostar deles. Eu quase desmaiava de calor com lenço na cabeça, porque todo mundo que estava doente usava, achava eu que fazia parte da experiência de ter câncer… entretanto, NÃO FAZ.

A careca é de cada um, então a menos que a pessoa peça, NÃO DÊ UM LENÇO A ELA.

Esse blog assumiu um compromisso quando resolver chamar “Tira o lenço e vai ser feliz”, e é nisso que nós queremos: ABAIXO ESSA DITADURA DO LENÇO!

Eu mesma usei alguns, por pouco tempo, mas usei, mas mulheres lindas do meu coração, não achem que porque tem câncer tem que usar lenço…ser careca é o menor dos seus problemas, no começo pode até parecer grande, mas depois que o seu cabelo começar a crescer um fuá, como o meu, e os pelos do corpo crescerem por todo lado, vai sentir até falta da época em que metade do seu  orçamento não ia para o salão, depilação, produtos de cabelo e afins.

Sei que todas temos o nosso tempo para processar tudo com a doença, até os detalhes. Então, se tem algum valor o que digo, (tudo aqui é uma opinião pessoal) reafirmo: deixe a coisa rolar e veja como se sente, se prefere andar com a careca lustrosa por aí (protetor solar nela pelo amor de deus) ou usar o acessório, o importante é estar bem consigo, mas, se possível, não cometa o mesmo erro que eu de achar que precisa se esconder atrás de um lenço.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s